quinta-feira, 7 de abril de 2011

56 - Rouge container


56 - Rouge container



Olá pessoas,

Estou tirando a palavra “página” dos títulos porque todo mundo aqui já sabe que é da página do livro que eu estou falando, né. Assim fica mais fácil de fazer consultas a posts antigos ;) .

Como comentei antes, teremos muitos diagramas que não são aqueeeela coisa, mas têm um propósito. Este origami tradicional da família Maeda ilustra as características de um pequeno puzzle
Esse diagrama parte para três finalizações, assim podemos observar as possibilidades que uma dobra inicial pode oferecer. O autor já comentou sobre isso no capítulo passado, com as máscaras, vocês lembram?
Não existe mistério em nenhuma das finalizações, vocês podem fazer sua bolsinha porta-origami à vontade.
Usei uns papéis dupla-face desta vez para que as dobras fiquem bem aparentes, este é o charme do “container”. Sugiro que vocês também usem um papel de presente ou algum outro papel que tenha os lados diferentes.

Dica de spoiler: Guardem os containers que vocês fizerem, pois teremos caixas modulares usando-os um pouco mais à frente!

 
É isso aí, apesar de muitos passos, é bem simples e nos vermos no próximo diagrama!

T+

Chapter 2 – Origami to Make You Think

Iniciamos um novo capítulo, finalmente. Saímos das máscaras e neste novo capítulo encararemos muitas formas geométricas, muitas mesmo, principalmente caixas, e um ou outro animal.
Também neste capítulo, o autor comenta o formato dos papéis para origami passando por muitas observações de área e esse lado matemático todo que, ainda bem ¬¬, não precisamos calcular.
Esta é uma abordagem bem interessante e vale à pena lermos com atenção este trecho apesar de não haverem muitos diagramas de “coisas” como objetos, animais e afins, e sim de formas planas e tridimensionais, como por exemplo, o diagrama para acharmos o retângulo áureo. Este definitivamente não é o tipo de origami que, depois de dobrado, podemos sair exibindo por aí e falando: “-Uau! Olha o meu retângulo áureo!”, mas o conhecimento é importante para os próximos capítulos que não devem ser tão extensos de texto como este.
Então, pessoal, vamos ser persistentes e não pulem este capítulo, mãos à obra e bom divertimento!

quinta-feira, 10 de março de 2011

Página 54 - Gorilla


Gorilla – Página 54


Esse aqui quer ficar um pouco chatinho, mas é jeito de dobrar mesmo mais do que dificuldade real. Tirando que o volume que esta máscara ganha... Eu realmente adorei, vale experimentar.

Ah, o autor diz para fazermos um corpo para o gorila, aham, to lá...

Olha só, esse aqui eu só digo: CARINHO. Muito carinho nas dobras do passo 8. São elas que fazem a mágica e essas dobrinhas laterais podem ser chatinhas e não quererem ficar no lugar. Carinho, gente, carinho.

Olha só que volume incrível.


 Acho que esqueci uma dobra lateral, mas a mágica permanece XD.

E encerramos esse capítulo, uau! O primeiro, você pode dizer, mas concluímos, aí está!
O próximo capítulo, eu não sei não, esse parece ser o verdadeiro teste de fé. Vemo-nos semana que vem :D. 

T+

quarta-feira, 9 de março de 2011

Página 52 - Lion (Male) Mane

É isso aí, minha gente \o/

…let us conclude this chapter with a few funny animal faces.

Então vamos conclude logo, né. 



Lion (Male) Mane – Página 52

 
Depois da tensão do Kamui Mask, temos realmente um momento de vida fácil aqui. Esse origami utiliza duas folhas de papel e COLA. Tem gente que não considera esse tipo de trabalho como sendo de origami, mas a gente não está aqui para julgar, estamos aqui para fazer todos os diagramas disponíveis no livro Origami Omnibus ;).
A coisa parece querer ficar complicada ainda no primeiro passo. Quanto dobrar, já que não há uma medida específica? Aí é no “sentimento” mesmo gente, bem livre. Esse espaço que forma é a cabeleira que ficará aparente e o rosto do leão, então você quem decide o quanto quer, mantendo a coerência do desenho.
Esse tipo de “sentimento” acontece também no passo 5, para fazer as orelhas. Mas é tudo bem tranqüilo, sem aquela rigidez, precisão. Eu, por exemplo, fiz uma orelha mais gordinha porque eu gosto dessa proporção.
Aliás, isso vale para todo esse origami , que como  falei antes, é muito tranqüilo. Depois de concluído ele ganha um volume bem legal.


Acho que o resultado final fica para lá de divertido e você pode colocar umas curvinhas como eu fiz na boca, nariz e nas sobrancelhas :)


Não ficou mais interessante? Lion Mane concluído, vamos para o próximo :)


T+

terça-feira, 8 de março de 2011

Página 48 - Kamui Mask


Kamui Mask – Página 48

 
Olha só gente, estamos aqui com outra máscara ótima. E cheia de passos, 3 páginas de instruções!
Este é o primeiro diagrama que eu senti uma dificuldade real, e uma das mais bonitas até agora na minha opinião. Então eu fiz muitas fotos comentando alguns pontos. Espero que dê para entender o que eu estou tentando mostrar e ajude você a fazer.

Para começar, temos as dobras iniciais com finalidade de marcar o papel para facilitar a dobra realmente difícil  que vem depois. Então do passo 1 ao 10 você dobra, dobra e depois desfaz tudo.
Com as marcas prontas, fazemos finalmente um dos tipos de dobra que eu menos gosto. Estou falando daquele símbolo que parece um “V” indicando para você empurrar a dobra no sentido contrário a todos os outros L.
Como um bom amante da matemática aplicada ao origami o autor nos comenta que após estas dobras geramos ângulos de 2/5 de um ângulo reto. Abaixo vocês podem ver como deve ficar o papel no passo 13 após esta primeira dobra difícil.


A idéia do diagrama não é complicar então ele faz as marcas que nós já conhecemos de uma forma bem explicada. 
Seguimos com os passos no diagrama sem muito mistério. Só lembrando que as próximas dobras são bem delicadas. Se você estiver usando um papel grosso como eu, precisará fazer bastante força e tome cuidado para não dobrar além do limite de cada dobra, tal como o diagrama mostra.
Seguindo com o diagrama paramos na dobra 25, onde acontece a grande pedra no caminho de execução deste diagrama. O autor inclusive coloca uma observação de que esta é uma parte cabeluda e que devemos olhar muito atentamente  o diagrama.
Sabe por que ele faz isso? Por que ele quer que isto:


Vire a imagem a seguir.
Então é nesta parte, entre o passo 25 e o 26 que damos nossa humilde observação sobre uma pequena falha no diagrama.
É isso mesmo. Se você seguir o ponto de referência mais alto do passo 25, o papel nunca ficara assentado como deve ficar. Quando você for dobrar, faça as dobras indicadas no passo 25, claro, mas visando ficar igual ao passo 26 sem os pontos de referência, pois para que o papel fique corretamente dobrado, estes pontos não ocorrerão! Observem a foto do papel dobrado e a do diagrama e percebam a sutileza.
E isso não é porque o meu ficou assim, não. Eu fiz mais de uma vez esse origami e sempre tenho a mesma dificuldade e sempre dá essa diferença pequena, mas que atrapalha muito a vida.


Bem, for a esse detalhe eu não encontrei nenhuma outra forma de ajudá-los nessa dobra. O jeito é ir lá amassar o papel todo até você perceber a forma mais confortável de fazer isso, porque essa dobra é isso mesmo, um jeito mais cômodo para cada um chegar nessa etapa. :-S
Eu não lembro direito porque eu bati a foto seguinte, mas sei lá, dá uma olhada. :D


Essa imagem seguinte é o passo 28 antes de virarmos a “barbicha” do Kamui para frente. Quando fizerem a dobra do passo 27, o início da dobra (essa parte onde elas se encontram)  é nesse topo da “barbicha”, viu? Muito cuidado para não marcar acima, ou bem pior, abaixo.


Vamos dobrando, dobrando a máscara até você perceber que a dobra da barbicha, no passo 34 é impossível de fazer. Por quê? Porque a barbicha não fica com essa sobrinha que aparece no diagrama, ela fica bem certinha e justa, quando viramos a mesma para frente. Mas e agora? Como arrumar papel para dobrar e, aliás, como você conseguiu? É aí que eu entro minha gente.
Observem a imagem abaixo. Ela mostra a máscara atrás, já com a dobra. Notaram alguma coisa?


Aproximei a imagem para vocês entenderem melhor.
A seta 1 indica onde o papel estava dobrado antes, e onde provavelmente está o seu. Aí temos a seta 2 apontando o pulo do gatito. Você dobra novamente afastando esta dobra do centro e, por conseguinte, criando a sobra necessária para fazer o afilamento da barbicha proposto no passo 34.

E com isso, concluímos o diagrama com todos os seus detalhes na íntegra e, uau, você pode se gabar para todo mundo à sua volta que consegue fazer um origami que não é assim tão simples! 

É isso aí, qualquer dúvida, e-mêia-me.
 T+